Saudades do Porto europeu

Esta foi uma das piores exibições na Europa de que me lembro e o mais dramático disto tudo é que começa a ser recorrente. Nunca pertencemos, no passado, à elite europeia, onde figuram os Barcelonas, os Bayerns ou os Uniteds, mas sempre fomos vistos como aquela equipa portuguesa muito perigosa, aquele outsider com quem é preciso ter muito cuidado e com quem não se pode dar baldas. Agora olham para nós como um oportunidade para treinar. Eu sei que esta frase pode ser chocante, mas foi a sensação com que fiquei hoje, ao ver o Dortmund a ganhar nas calmas, sem acelerar muito, consciente de que os golos surgiriam com naturalidade. Até porque no próximo fim de semana vão jogar com o Bayer Leverkusen. Eu não estou a dizer que nos falta atitude ou suor. Mas é doloroso ver que num 11 do meu clube, contra o segundo classificado da Bundesliga, estão agora jogadores como Varela, Sérgio Oliveira ou Marega. Peseiro podia ter feito melhor? Se calhar, sim. Todos temos uma costela de treinador. A mim custa-me ver André André começar no banco. Custa-me a ver Suk entrar a 5 minutos do fim. Mas o treinador apanha este comboio em andamento e tem de jogar com as peças que lhe colocam à disposição. Quem tem toda a responsabilidade na construção deste plantel é quem manda. E quem manda não está a trabalhar bem.
É impossível virar um 0-2 em casa? Não, mas, convenhamos, face ao que se viu hoje, só muito dificilmente os alemães não marcam no Dragão.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s