Arrotatividade

Depois de ter almoçado com Carrillo, no que foi, nas palavras de Jesus, um sinal da sintonia entre o treinador e o plantel, o peruano não foi convocado para este primeiro jogo da Liga Europa. O catedrático da chicla decidiu puxar dos seus galões e fez alterações substanciais no onze titular como que a dizer, “comigo qualquer Tobias parece o Beckenbauer, qualquer Gelson Martins parece o Messi e qualquer Mané parece um Overmars“. Correu mal, claro, porque o plantel do Sporting é desequilibrado e tem um banco apenas mediano. Em Jesus a rotatividade transforma-se em “arrotatividade”. É só ouvir a forma como, à Sporttv, arrotou umas frases mal amanhadas para justificar a não convocação do peruano. Foi tão confuso quanto o jogo do Sporting. Sempre quero ver como é que a comunicação social vai tratar a forma como JJ construiu hoje a equipa.
Anúncios

5 thoughts on “Arrotatividade

  1. Nada de novo, nem de surpreendente. A excessiva cobertura jornalística da “traição” de Jesus deu aos Sportinguistas a sensação de que uma enorme revolução havia sido operada no seu clube. Muitos rivais foram levados na mesma cantiga. O plantel do SCP continua curto, Jesus continua a ser um treinador limitado, tanto tecnicamente como na ambição. Não há milagres. O Jorge Vassalo engana-se ao estabelecer uma comparação com Lopetegui, dizendo que é caso para pensar na postura dos portistas. É, caro Jorge? É esse o nosso termo de comparação? Jorge Jesus e o esbulho futebolístico que é o Sporting agora servem para pensar na postura dos portistas? Eu tenho sempre a fasquia bem mais elevada para o nosso adorado clube…

    Já escrevemos um pouco sobre o assunto no seu blog, mas fica aqui reiterado: – gostei do trabalho técnico de Lopetegui na preparação e no jogo em Kiev. Não gostei da atitude (psicologia se quiser) da equipa na 2ª parte e espero não a ver em campo no Domingo.

    Gostar

  2. Este treinador carunchoso, tão louvado por determinada imprensa regional lisboeta, demonstra a sua verdadeira face sempre que é chamado a desafios mais exigentes na Europa.
    Porque como treinador é uma lástima.

    Este é dos que preferem ser um “Big fish in a small pond”
    Não dá mais do que isto.

    Depois vem com cara de enjoado para a conferência de imprensa a digerir (mal) uma decisão ruinosa da administração da SAD (também ela tão elogiada pelos lambe-cús do costume) que afasta o Carrillo, decisão que pode ter ajudado a comprometer mais uma competição.

    Em suma, um merdas.

    Mas é de ficar atento a esta relação carnal entre Bruno de Carvalho e Jesus.
    Usando uma palavra muito querida ao BDC: Isto vai dar merda.

    Alguém quer fazer apostas sobre o tempo que vai demorar a andar tudo à chapada?

    Gostar

  3. Para o correio da manhã o Aboubakar é senegalês…
    Concordo com o jorge Vassalo temos de mudar a nossa postura em relação ao nosso clube, cada assobiadela no dragão ao minimo erro da nossa equipa são aplausos para as outras equipas.

    Ps – Isto não implica deixar de ter espirito critico.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s