Excesso de cautela

É uma cena que me causa alguma espécie. Aos 79 minutos, Lopetegui tirou Aboubakar e meteu Osvaldo. Estávamos a cerca de 15 minutos do fim e havia que ganhar o jogo. Não o conseguimos e, salvo aquele lance incrível do Maxi no último segundo, fomos inofensivos. Hoje, os coisinhos, a perder, acabaram o jogo com quantos avançado tinham e só não marcaram por acaso (e azelhice, também). O que eu pretendo relevar aqui é o facto de o nosso treinador não os ter tido no sítio para ir à procura de uma vitória que era necessária. Porque as vitórias no FC Porto são sempre necessárias e é a isso que estamos habituados. Lopetegui, condicionado pelos resultados do ano passado na Madeira, temeu perder o jogo num contra-ataque do Marítimo e optou pela simples troca de ponta-de-lança. Um aviso à navegação: no FC Porto, vamos sempre em busca da vitória.

5 thoughts on “Excesso de cautela

  1. Vi + do mesmo da época passada. Experiências no laboratório do professor doutor Julen Lopetegui, esse cientista de futebol teórico.
    Quando é que vamos parar com as experiências e começar a jogar futebol?

    A nossa sorte é que este fim de semana estava tudo a competir para ver quem fazia pior…

    Gostar

  2. Tudo igual no reino do dragão…treinador muito medroso e fraquinho.

    Jogar contra o FCP é extremamente fácil para os adversários….começamos em 4x3x3 e acabamos em 4x3x3.

    Temo que de um estádio cheio passemos rapidamente para um estádio às moscas.

    Gostar

  3. Não entendo (ironia ligada)… No final da época passada, a esmagadora maioria dos adeptos defendia a continuidade do treinador, justificando essa opinião com a necessidade de dar tempo ao projecto – que quem tivesse dois hemisférios cerebrais sabia cingir-se ao ano em curso. Quem contrariasse esta visão era imediatamente soterrado por insultos mil. Durante o Verão, como era previsível desde há muito, a equipa titular sofreu intensa sangria. A ilusão do projecto desfez-se. Lopetegui, no entanto, foi mantido no cargo, tal e como os adeptos queriam. E, mais uma vez de forma previsivel, temos um treinador trabalhando sobre brasas logo na 2a jornada. O fulano que nem dois meses antes foi defendido com unhas e dentes por muita massa adepta, esta actualmente sem credito nenhum entre essa mesma falange de apoio. Havia necessidade disto?

    PS: a um treinador sem experiência nenhuma em montar equipas de topo a volta de um modelo de jogo consolidado, foi pedido que fizesse duas de raiz para o FCP em duas épocas consecutivas. Acham que Lopetegui tem mais para oferecer? Não tem, nem tem nada que ter nesta fase da sua carreira. Talvez um dia venha a desenvolver certa capacidade técnica, mas teria de o fazer num clube com outras aspirações. Achou-se que alguma teoria e investimento forte contornariam as lacunas de Lopetegui. Isto vai ser muito dificil.

    Gostar

  4. Bom dia Portistas

    De uma vez por todas temos que jogar à Porto, quer dizer respeitar o adversário excepto dentro das quatro linhas. Aquele jogo é muito tenro, muito mole, salvo raras vezes não há ali quem passe a terceira e isso começa a ser insuportável
    O Lopetegui tém um futebol “científico” quer dizer sempre previsível, sempre jogado da mesma maneira. Um treinador inteligente que tenha visto o jogo de passado sábado compreende perfeitamente como se faz para neutralizar a equipa e se nada mudar o que vimos contra o Marítimo vai ser repetido varias vezes este ano.
    Confesso que começo a ficar desiludido com o JL e salta à vista para já que não aprendeu nada da época passada.
    Um abraço portista

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s