Vencer ou morrer

Até não haver mais relva naquele galinheiro. Até à última gota de suor. Até à última gota de sangue.

3 thoughts on “Vencer ou morrer

  1. Não merecemos mais do que o empate. Não jogamos um corno num jogo que era uma final. Eles também não jogaram nada mas quem tinha de fazer pela vida éramos nós.
    Pelo onze titular até parecia que o empate nos servia. 3 médios defensivos??? 3 gajos pra atacar??? Depois gasta uma substituição pra corrigir a asneira.
    Perdemos o campeonato por culpa própria. Agora é esperar que o espanhol tenha aprendido alguma coisa esta época (já que com certeza não vai sair) e que a sangria no plantel não seja grande demais.

    Gostar

  2. Bater no ceguinho. Oliver outra vez na faixa, falta de solução e arrojo tactico face a um adversário conservador na defesa (lembrar certo clássico, certo momento de génio de um tal Vítor Pereira), uma equipa de peito feito, mas que se revela bluff atacante.

    O mesmo, o mesmo, o mesmo – quantas vezes nesta temporada? Fico supreendido com a reação de muitos portistas que se recusam a ter um olhar critico sobre aquilo que esteve nas nossas mãos e competência fazer. Enchem-se as bocas com a cobardia de Jesus, a ajuda arbitral, o “projecto” e inexperiência da nossa equipa. Antes da merda de ontem, tivemos duas ocasiões também para virar o campeonato. Impreterivelmente, falhamos.

    Não há responsabilidade própria na nossa situação? Fizemos tudo bem e fomos vitimas de um rara conjugação dos humores no Olimpo e das vontades na APAF? A SAD esteve bem a defender os interesses do nosso clube ao longo da época? A temporada foi bem planeada pela Direção e equipa técnica? Lopetegui geriu bem os recursos que teve a sua disposição; implementou um modelo de jogo e fe-lo evoluir, com processos claros e eficientes? Olhando para a nossa participação em cada uma das competições, podemos dizer que essa foi honrosa, que saímos de cabeça erguida? Fazendo o balanço do projecto ate agora, a atual equipa é mais competitiva do que em novembro de 2014? Qual a margem de evolução para este plantel? Finalmente, não acham que a forma como o actual plantel foi constituído representa uma traição, uma rotura total com os princípios cimentados no nosso clube ao longo de décadas de sucesso?

    Resta saber a magnitude da sangria que o plantel vai sofrer, para se avaliar ate que ponto alguma coisa restara que aproveitar desta campanha. O tal “projecto” que muitos portistas tristemente enganados pela própria paixão juram existir.

    O meu balanço de toda esta época resume-se a uma palavra: – desilusão. Espero mudanças. E daquelas bem profundas.

    (Nota: há muitos anos que Pinto da Costa não corrigia a mão de uma época desastrosa, respondendo na seguinte com uma campanha gloriosa. Também vão quase tantos desde que o Benfica não ganha dois campeonatos seguidos. Não admira que o oleoso da Sic veja sinais de mudança…)

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s