Só faltam 33

A primeira jornada está (quase) concluída. Viva o futebol. Confessemos: já tínhamos saudades da bola a rolar, dos golos a entrar, das bolas na trave, dos penaltis por assinalar, da chicla do Jesus, da voz do Bruno de Carvalho. Começam bem o FC Porto e os coisinhos. Tropeça a lagartagem. O que, nesta altura, tem pouco significado prático, com umas longas 33 jornadas ainda por disputar e tantos pontos ainda por distribuir.
Em Coimbra, o Sporting deixou-se empatar, basicamente por culpa própria, desde logo, a começar pelo duplo amarelo de William Carvalho e, depois, pela inabilidade tática de Marco Silva após a expulsão do médio da sua equipa. E é importante não esquecer os casos Rojo e Slimani, cujas ausências pesaram. No final, e porque algumas coisas nunca mudam, ouvimos Adrien queixar-se da arbitragem, a tal que lhes perdoou um penalti do tamanho da Torre dos Clérigos. Mas, repito, há coisas que nunca mudam. Nem, por exemplo, as simulações de falta do Capel (é impressionante a quantidade de vezes que este jogador consegue ludibriar o árbitro com uma técnica exímia de “fazer que sofre falta”) ou os constantes protestos dos jogadores leoninos, seja pela falta marcada contra, seja pelo vento que sopra do lado esquerdo quando devia soprar do lado contrário.
No galinheiro, Paulo Fonseca não nos deu uma alegria (mais uma vez…), vendo inclusivamente o Manuel José falhar um penalti. Pelo que diz o João Gobern, a equipa jogou melhor contra o Rio Ave, na Supertaça, do que hoje contra o Paços, mas ele está satisfeito, assim como todos os benfiquistas, porque o Luis Filipe Vieira deu uma entrevista fantástica à CoisinhosTV, porque afinal a equipa é muito boa e aquelas derrotas na pré-época foram uma sucessão de acidentes, porque o Enzo e o Gaitán vão ficar e, a sairem, só pela cláusula de rescisão. Portanto, tudo está bem no reino do milhafre.
No FC Porto é que as coisas não estão lá muito bem. Pelo menos é o que concluo depois de ouvir comentadores como Carlos Daniel, José Nunes ou António Tadeia, três pessoas que acham que hmmm… este Porto… bem, com tantas contratações… vai ser complicado construir uma equipa do zero… aquela exibição contra o Marítimo… houve ali momentos tremidos… não foi uma exibição constante… tanto craque para gerir… Lopetegui está “tramado”… e a verdadeira prova de fogo é contra o Lille… e o Varela e o Rolando e o Ghilas que não têm paradeiro certo… hummm… aquele balneário, quando as coisas correrem mal, ui…ui… é fugir. Bom, eu espero que continuem com este tipo de reservas, que mantenham essa azia bem nítida, principalmente quando a equipa começar a carburar em pleno e a cavalgar rumo à recuperação do título. Não tenhamos ilusões: qualquer pequena falha do nosso clube, qualquer questão negativa, por mais pequena que seja, vai ser, este ano, mais do que nunca, empolada e aproveitada ao máximo pela imprensa vermelhusca (lembremo-nos da questão dos assobios no jogo de apresentação) para nos deitar abaixo. Nós sabemos como é que as coisas são feitas. Espero que Lopetegui se aperceba rapidamente e esteja preparado para, também ele, responder à altura quando for preciso.
Em relação ao nosso jogo com o Marítimo, vi uma equipa com muitas soluções nos últimos dois terços do campo, com Ruben Neves, Oliver e Brahimi, e depois com Casemiro, Evandro e Tello, a marcarem o ritmo atacante da equipa. Vi, porém, alguma permeabilidade em termos defensivos, na forma como o Marítimo, em curtos momentos do jogo, é certo, conseguiu chegar à área. A contratação, diz-se que provável, de Clasie poderá ter que ver com esta questão. Uma coisa é certa: esta equipa está a anos luz da do ano passado. E todos nós, portistas, estamos em pulgas para ver como esta malta se vai portar em França na quarta-feira.
Anúncios

One thought on “Só faltam 33

  1. É incrível o quanto eu me tinha esquecido como exacerbam a mediocridade benfas, como os calimeros choram mas, principalmente, como é nojenta a campanha anti-portista destes paineleiros do comentário.

    Vou deixar de ver programas televisivos de desporto. Ainda bem que o treinador parece imune a estas tretas.

    Espero é que os “adeptos” burros do assobio se calem de vez. São estes idiotas que dão força a esta campanha infame.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s