Vata, 24 anos depois

Se o Vata diz que foi com o ombro, eu acredito. Se o Vata diz que não iria mentir ao próprio filho, com quem estava a sós, eu também acredito. Eu também tenho um filho e seria incapaz de lhe dizer que tinha marcado um golo com o braço, sobretudo se estivesse plenamente convencido que tinha sido com o ombro. Porque eu acho que próprio Vata acredita cegamente que o marcou com o ombro. Se ele acredita, é a verdade dele, é a verdade que pode contar ao filho. E ninguém tem nada que ver com isso. 24 anos depois.
O golo, com narração francesa:
O golo, com narração de Gabriel Alves:
Anúncios

19 thoughts on “Vata, 24 anos depois

  1. Peço desculpa pelo ligeiro off-topic, mas no acórdão que condenou o adepto do SLB por ter agredido Pedro Proença é mencionado o facto de isso ter provocado no árbitro “medo e alteração psicológica” nas suas funções.
    Alguém que me esclareça, mas isso não são palavras diferentes para coação?
    E o que diz o regulamento de competições relativamente a coação sobre equipas de arbitragens por parte de adeptos?
    O Boavista se calhar sabe….

    Gostar

  2. E agora falando do poste propriamente dito.
    O video que foi colocado tem cerca de 250 comentários.
    Li cerca de 100 comentários.
    A maior parte é merda.
    Mas há uma coisa impressionantemente comum a todos os comentários dos adeptos da agremiação (e vem ao encontro do que disse o António Silva): todos, mas todos eles, sem excepção, se orgulham do golo e do seu Benfica.
    Todos!
    Não há um que diga: “Pois, pá, este não valeu e não merecemos”.
    Não.
    É “SLB, GLorioso”, é “Carrega Benfica” e é “Os outros são todos corruptos”.
    Este tipo de golos, de vez em quando surgem (Maradona, Henry, etc…).
    Mas ver adeptos de um clube que teve um acesso a uma final europeia dessa forma e que arrotam constantemente moral para cima dos outros, a não reconhecer sequer que houve batota, dá-me um certo nojo.

    Mas nojo e Benfica na mesma frase é pleonasmo.

    Gostar

  3. Gabriel Alves é outra espessa cavalgadura, durante anos subsidiada a expensas do contribuinte, mas muito representativo do vulgo nacional. Ao Vata lamento-lhe e confirmo-lhe a distorções anatómicas, estando o ombro onde se vê o braço, o anus no lugar da boca, cérebro e vergonha em parte incógnita.

    Gostar

  4. Ribeiro, sou benfiquista e digo sem pruridos que este golo é falta, e o Benfica devia ter ficado pelo caminho. Ponto. Mas também tenho a certeza que assumirás que se não fosse (mal) invalidado o 2-0 ao Man U, também teria sido muito difícil passar a eliminatória em 2004. Abraços e saudações de um benfiquista que ainda não foi perniciosamente “agremiado” 😉

    Gostar

  5. Guilha, em primeiro lugar, lamento a tua condição. A ciência já conseguiu evoluir tanto, mas infelizmente, ainda não conseguiu erradicar tanta doença, mas o benfiquismo ainda permanece como flagelo neste século. As melhoras.

    Quanto ao mito urbano “O-Porto-só-conseguiu-ir-à-final-por-causa-do-golo-mal-anulado”, recordo-te que esse lance foi (creio) na primeira parte. Afirmares peremptoriamente que o FCP não conseguiria dar a volta ao resultado, é futurologia. Há de certeza um universo paralelo onde o FCP perdeu esse jogo por 2-0, mas também haverá outro onde terá empatado 2-2 e outro ainda onde terá ganho 3-2. O Stephen Hawking ou Michio Kaku explicam-te, se quiseres…

    O que está fundamentalmente em causa aqui é o discurso que já existe há muitos anos de que o FCP é beneficiado, não sendo os adeptos capazes de olhar para a sua própria casa.
    Causa-me algum asco ver como uma criatura mirolha chamado Gaspar Ramos ser capaz sistematicamente de vir a público vilipendiar tudo o que seja Azul e Branco, quando tem esta enorme mancha no seu curriculo.

    Para o Benfiquista, é uma questão de Negro e Branco.
    Ou seja, para o FCP é tudo Negro e para o SLB, é tudo angelicalmente branco.

    Só se for Pérola Negra para o FCP e Elefante Branco para o SLB.

    Sim, porque fruta há muita e não é só aqui no meu clube.

    Mas se quiseres saber mais:
    http://www.reflexaoportista.pt/2014/03/a-fruta-de-lisboa.html

    Parece que afinal o putedo não é só no clube da fruta, como vocês gostam de dizer. O clube recto, puro, impoluto, paladino de verdade desportivo, afinal teve acesso a uma final Europeia e convidou no final do jogo o árbitro para ir às putas.
    Em Lisboa.

    Gostar

  6. @ Guilha

    recordas-te do lance todo? não me refiro só ao golo do Scholes, mas também à forma como Ruud Van Nistelrooy recupera o esférico antes de o centrr. não te parece falta evidente? ora revê lá o lance aqui, sff.

    vocês, benfiquistas, tentam sempre ver só uma face da moeda e normalmente a que mais vos convém. mas todas as moedas têm duas faces.
    (é como o célebre fora-de-jogo de Março de 2012. vocês só referem esse lance “esquecendo-se” do lance de vólei praticado pelo cardozo uns minutos antes, num penalty tão evidente que o sr. Pedro até ficou tão incrédulo e, lá está, esqueceu-se de o apitar. seria penalty; tal não significa que poderia ser golo. mas seria sempre penalty)

    ps:
    o lance de mnachester foi nos quartos-de-fianl; a mão de Vata foi numa meia-final, num jogo decisivo para apurar um dos finalistas. por aqui também se vê o tipo de “argumentação” benfiquista: comparar o incomparável)

    Gostar

  7. Já há muita gente de volta do frango e acho que só ía estragar o assado.

    Perguntava-me no outro dia um amigo lagarto, assumidamente envergonhado com o comportamento de Bruno de Carvalho, como deixou o FCP que o tipo andasse todo este tempo praticamente sem resposta. Não me foi difícil explicar-lhe. Todas as avaliações feitas pela SAD portista referentes à época 2013/2014, nos planos desportivo e institucional, deram barraca. Tal como se demorou demasiado tempo a aceitar o falhanço na escolha do treinador, os dirigentes do Dragão também tardaram em perceber que Bruno de Carvalho não era um mero patusco, condenado a ser desmentido por uma situação desportiva miserável. Erro de avaliação grave, uma vez que era do conhecimento público que Bruno de Carvalho seria o primeiro presidente de clube grande em Portugal com um passado ligado às claques (Juve Leo e Torcida Verde), além da aprendizagem formal como treinador de futebol. Trocado por miúdos, é um monte de merda perigoso e tem de ser marcado em cima. Quando veio ao Dragão perder por 3-1, depois de uma semana em que se fartou de sugerir que o SCP jogaria para golear, desperdiçou-se uma excelente oportunidade para minar a sua credibilidade interna, com um enxovalho esmagador na comunicação social. O tipo saiu do Porto com o esfíncter apertadinho, calado como a ratazana embagaçada que é, e os nossos dirigentes optaram por um silêncio paternalista. Só agora começam a perceber que esta profusão de comunicados, esta actividade frenética, se destina sobretudo a cimentar a posição interna do presidente, no seio do próprio Sporting, recolhendo uma base de apoio galvanizada entre sócios e claques, perante muitos notáveis que o encaram com cepticismo. E, aconteça o que acontecer no resto da época, o seu objectivo está conseguido. Teremos o dobro do trabalho na época que vem para combater as pretensões deste paquiderme no plano institucional.

    Não estou com meias tintas relativamente a este furúnculo verdejante: se o FCP puder ter um pé no pescoço da carcaça sportinguista, não o deve levantar. Nem que seja pelo Helton.

    Gostar

  8. Guilha,

    o golo invalidado ao Manchester United foi bem invalidado, pois o jogador da equipa inglesa comete falta sobre o jogador do FC Porto, mas os benfiquistas continuam (qual mentira repetida mil vezes) a perpetuar que o golo foi limpo. A única conclusão a tirar é uma profunda dor de cotovelo, dos benfiquistas, pelo FC POrto ter eliminado o Man. United.

    Gostar

  9. O benfica beneficiou nessa meia-final do facto de a UEFA querer “abater” Bernard Tapie e consequentemente o Marselha, já na 1º mão ficaram 2 penaltys por assinalar a favor dos gauleses, por faltas – uma delas à “maxi pereira” – cometidas sobre Jean Pierre Papin. E depois os benfiquistas ainda possuem moral para vir falar num golo mal invalidado ao Man. United.

    Gostar

  10. O golo de Scholes precedido de falta do nistelroy sobre o Ricardo Carvalho apenas dava o empate à eliminatória, até os ingleses não sabem se Mourinhos e safava no prolongamento, no entanto o futebol não vive de sês, a probabilidade de o Manchester passar seria a mesma do Porto(ou até um bocadinho menor para o Manchester porque um golo marcado pelo Porto faria com que o Manchester teria de marcar 2 pelo menos), completamente diferente de marcar um golo com a mão e a nossa equipa passar com um golo de andebol. Concordaria com a comparação de argumentos se isso acontece ao Porto no prolongamento em Manchester, como não aconteceu, a comparação é irrelevante.

    André Pinto concordo plenamente com explicação da atitude paternalista do Porto em relação a BdC, aconteceu-me o mesmo com um amigo sportinguista que jogava comigo no trabalho um desses jogos de computador de futebol, ele tinha a fama de ser o melhor a jogar o jogo, todos lhe davam elogios, quando jogava comigo e perdia calava-se que nem um rato, eu não dizia nada pensando “provavelmente vai reconhecer que não é o melhor e vai ser mais humilde”, erro craso, quando voltava a ganhas fazia uma festa que até os chineses no outro lado do mundo sabiam que tinha ganho, claro depois voltava a perder e não perdia a oportunidade de o humilhar em frente dos outros colegas sobre o resultado do jogo, tipo “olha pergunta aí ao Zé quanto é que ficou o nosso último resultado é que ele tá muito caladinho”, era um fartote de rir. Assim espero também que o Porto faça a mesma coisa daquia uns tempos a um outro menino.
    Mas não tenhamos esperanças, um vintém é um vintém, e a estupidez humana continua a ser infinita.

    A nossa maior vitória ou resposta contra o Sporting(de Bruno de Carvalho), é ganhar lá fora. Eles não suportam que demos nas vistas por essa Europa fora, e amealhemos pontos para o ranking, por alguma razão Camões(que era do norte) escreveu a palavra inveja no fim dos Lusíadas…

    Gostar

  11. Guilha:

    Dando de barato esse golo bem anulado, o jogo teria ido para prolongamento…

    Os guilhas deste país insistem e acreditam que uma mentira muitas vezes dita se torna verdade…
    Tal como o golo do Maicon. No estádio ninguém deu conta e reclamou…mas omitem 2 penalties por assinalar, com o volei de Cardozo como seu expoente máximo! Além que se esquecem dos pontos perdidos posteriormente…

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s