Eu, norte-coreano, me confesso

Passei parte dos últimos dias a pensar como foi possível que uma empresa como a Samsung usasse uma infeliz e fútil blogger de moda para promover os seus dispositivos móveis. Achei que a tristemente celebrizada “Pepa” era o grau zero da inteligência. Mas hoje li uma crónica publicada no Expresso.pt em 17 de Janeiro e mudei de ideias – o benfiquismo militante é uma doença neuro-degenerativa mais grave e autor desta coisa é um caso clínico sério – não é à toa que este texto faz parte de uma conjunto de escritos agrupado sob o tema “Série “O Benfiquista Terminal”.

A prosa de Henrique Raposo tem como título “Última hora: o golo de Matic faz disparar o PIB” e tudo indicaria tratar-se de uma imensa ironia. Pois bem, não é. Tal como o vídeo da Pepa, que pensei tratar-se de humor tipo Gato Fedorento, o texto do Raposo é um equívoco, uma longa sinfonia de lugares comuns, rancor, má fé, xenofobia e alucinação. Só que no lugar da mala Channel que a parvinha ambiciona comprar em 2013, temos o valor redentor do golo do médio do Benfica, que na alucinada idiotia deste benfiquista anuncia a inevitabilidade de um título de campeão para os lados da Luz. Confusos?! Eu explico.


“Aquele golo tem de ser descrito no plural: são e serão sempre seis linhas rectas unidas pela fé e pela memória. Daqui a 20 anos, várias conversas regadas a cerveja e rodeadas de cascas de tremoços começarão com o “lembras-te daquele golo do Matic quando fomos campeões em 2013?”.”


Os primeiros sinais da demência são a confusão e os lapsos de memória. O Raposo confunde um empate comprometedor com uma vitória promissora. De permeio, acha que o SLB foi campeão “em 2013”. Amigo Raposo, apesar do site da Liga Portuguesa de Futebol Profissional ser conhecido por inventar golos do Benfica que nunca foram marcados, atribuindo vitórias que não conquistaram, a verdade é que, segundo eles, o organizador da prova, o campeão de 2012 foi o Futebol Clube do Porto. Sim, o clube dos que costumais tratar carinhosamente por “tripeiros” ou “murcões” e que na tua brilhante prosa designas por “norte coreanos”. E, claro, o de 2013 ainda não foi atribuído, por muito que as almas benfiquistas estejam habituadas a isso (e “isso” quer dizer vencer o campeonato no verão precedente…).


“Cresci com o Benfica a ser esmagado pela agremiação norte-coreana. Há uns 10 anos, se levasse um golo logo aos 5 minutos, o Benfica sairia do estádio com uma goleada. No domingo, vi uma coisa diferente, vi o Benfica dar a volta frente aos norte-coreanos. E isso é uma ruptura epistemológica, pá, é o mesmo que ver uma bola subir uma rampa sozinha, desafiando todas as regras da gravidade. A equipa aguentou-se, virou duas vezes o resultado e podia ter vencido com toda a justiça.”


É bom saber que o benfiquista assanhado e o prosador jornaleiro têm como objectivo plausível para os jogos com o Porto não serem goleados.Isso define a “grandeza” da dita agremiação. E talvez isso explique o que o Raposo diz: o SLB “virou o resultado” e logo “duas vezes”. E caso não tivéssemos compreendido o brilhantismo do raciocínio, refere que “deu a volta”. O que não se compreende é que, tendo “dado a volta duas vezes”, não tenha “vencido com toda a justiça”…

9 thoughts on “Eu, norte-coreano, me confesso

  1. Bem!Eu não posso levar a mal o raposo mentcapto por me chamar norte coreano!
    Que sou do norte é um facto que eu assumo com orgulho!
    Coreano não sou!Mas que diferença faz ser Coreano ou tuga?
    Seguramente nenhuma!E entre ser Coreano e agarrado pelos colhões por esta corja lisbonária que venha o diabo e escolha!
    Mas que diabo!O homnidio acha que me ofende por me chamar Coreano!Eu aos da laia dele costumo chamar grandessissimos filhos da puta!
    É uma questão de pontos de vista!
    Umas murraças na cornadura eram uma boa terapia também!

    Gostar

  2. «Há uns 10 anos, se levasse um golo logo aos 5 minutos, o Benfica sairia do estádio com uma goleada.»

    Sejamos justos. Há que reconhecer a evolução do Benfica, na última década. Por exemplo, há duas épocas, o Porto marcou o primeiro apenas aos 11 minutos e não conseguiu ir além de um tangencial 5-0. Foi, portanto, uma derrota com sabor a empate, o que, numa época de ruptura epistemológica, pá, pode ser considerado uma vitória. Na verdade, o Benfica só não goleou porque o raio da bola (comprada, como sempre, por Pinto da Costa) se recusou a subir a rampa sozinha, desafiando todas as leis da gravidade (e da verdade desportiva). De referir ainda que nesse jogo o Benfica deu a volta ao resultado dezenas de vezes. Só o David Luiz deu umas 20 voltas (à cabeça), quando foi ultrapassado pelo Hulk. O seu a seu dono.

    ps – Já há, inclusive, uma homenagem animada à espantosa evolução encarnada, nas últimas décadas.

    Gostar

  3. LOL sinusite… Achas mesmo? É que este post tem como referencia o ódio doentio com que determinado benfa esquizofrénico se refere ao BI-CAMPEÃO NACIONAL NA IMPRENSA!!!
    Mas tens razão numa coisa… Se não fosse o benfica, nós não éramos concerteza os adeptos mais bem dispostos do mundo e o próprio FCPorto talvez não fosse a maquina demolidora de títulos que actualmente é e só por isso… obrigado benfica. 🙂

    Gostar

  4. Ó Inuite, daqui envio-te uma mensagem para o manicómio onde te encontras: Nós portistas, exclusivamente, só estamos agarrados – para mal de benfiquistas fanáticos como tu – às vitórias e aos êxitos. Já tu só pensas no FC Porto, não é à toa que estás constantemente aqui no Pobo do Norte a escrever idiotices, e não é por mero acaso que vemos textos psicopáticos de benfiquistas, como o deste doente mental do Raposo, que acusam uma obcecação com o FC Porto, vocês nem devem conseguir dormir.

    Agarrado ao slb????? Nem pensar, a merda quer-se bem longe. Não precisamos do seu megalómano e psicopático slb para sermos alguém, já o contrário não se poderá dizer, tal é a inveja e o rancor que os benfiquistas nutrem pelo FC Porto, bem patente nas merdosas das tuas palavras.

    Gostar

  5. Eu não vejo um único adepto portista a escrever cronicas na imprensa referindo-se ao fificas como marroquinos, ou sul colombianos numa clara referencia aos negócios paralelos do condenado por roubo e muito menos a vomitar ódio primário contra a instituição.
    No caso dos benfas, temos a Pinhão, o Amaral, o fedorento e mais meia dúzia de cretinos que seguem a escola rancorosa desse analfabeto autentico que era o Rui Cartaxana.
    Essa escumalha só tem o que merece e a festa do titulo na luz em pleno relvado alagado e as escuras foi a maior bofetada que essa corja havia de levar nos cornos.

    Gostar

  6. Um pequeno aparte: o Benfica gosta muito de jogar contra 10. Contra o Paços começou o jogo contra 10 até que um tal de Vítor decidiu ser expulso não fosse ele cometer um erro e marcar um auto-golo… não faz mal, o clube do Manto Desgraçado continuou a defrontar 10 adversários na mesma.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s