Obviamente, demita-o

Será preciso esperar pelo Natal? Ou PdC já terá interiorizado a necessidade de “remodelar” Vítor Pereira? Se os jogadores são praticamente os mesmos, como é que se pode jogar colectivamente tão mal? Existe uma resposta óbvia: um treinador sem carisma, sem chama e sem sorte pode fazer de uma equipa vencedora um bando de jogadores à solta no relvado e à mercê de qualquer conjunto mediano.

O Porto jogou hoje, no Chipre, do mesmo modo que já tinha feito com o Nacional e o Paços de Ferreira – sem ideias, sem colectivo, sem equipa. Nos dois jogos da Liga Portuguesa a sorte este sempre do nosso lado (o caso do primeiro golo face aos pacenses é o exemplo máximo disso), marcamos 8 golos e não sofremos nenhum. Mas contra uma equipa que defende bem e se desdobra no contra.ataque com muitas unidades, não conseguimos sequer criar uma verdadeira oportunidade de golo.

Em contra-partida, o treinador do Apoel fez, com um conjunto de jogadores banal, o milagre de construir uma equipa ganhadora, solidária, com muita alma a compensar a ausência de verdadeiros jogadores com nível para a Champions.A vitória sobre o Porto foi justa, porque os cipriotas criaram mais lances de perigo e foram até a equipa mais prejudicada pelos erros da arbitragem.

Do Porto salvou-se a agressividade de Mangala, que é ainda um central algo ingénuo e impulsivo mas onde se adivinha muito futuro. O resto foi uma absoluta desilusão. James entrou tarde demais, Guarin entrou para o lugar errado (alguém explica ao adjunto promovido a incompetente que a posição 6 não é o lugar certo para este colombiano?), Moutinho e Bellushi foram engolidos pelo meio campo contrário, Varela foi o trapalhão do costume, a Hulk nada sai bem e Kléber (ainda?) não é o matador de que uma equipa como o FCP precisa para abordar jogos complicados.

Por mim, acabou-se a tolerância. O homem não tem o que é preciso. Será porventura um óptimo adjunto, mas este papel está muito acima das suas possibilidades. Quando o vejo a falar só me ocorre o Peseiro, mais um génio académico da táctica que qualquer homem da chicla, com muito menos neurónios mas com muito mais pulso, derrotará sem hesitações.Pinto, não sejas teimoso – se esperares pelo Natal, não só a Champions será uma miragem como a Liga poderá estar a começar a ser perdida.