Angústia para o jantar

Os presidentes do Benfica e do Sporting almoçaram juntos, hoje, mas o encontro devia ter acontecido ao jantar de modo a poderem partilhar a angústia de verem o FC Porto golear e voltar à liderança. A mesma angústia que deve ter assaltado a redação de A Bola, que lida com esta vitória do FC Porto com uma frieza quase “robértica” na hora de sofrer o frango da praxe. Senão leia-se o título da edição online: “Dragões retomam liderança isolada”. Aqui não há “goleia”, “esmaga”, “arrasa” ou “atropela”. A contenção é nítida e obrigatória, porque o clube que fez as manchetes dos dias anteriores voltou a olhar para cima na classificação.
O primeiro parágrafo também é engraçado: “Depois da pausa para a disputa da Supertaça da Europa (derrota com o Barcelona por 0-2), o FC Porto retomou esta terça-feira o trilho das vitórias, batendo o UD Leiria na Marinha Grande por 5-2, com bis de James Rodríguez e de Kléber (Varela fechou a conta), enquanto André Almeida e Diego Gaúcho marcaram pela equipa da casa. Os dragões são novamente líderes isolados.” Note-se, mais uma vez o pudor com que se trata uma goleada: “batendo o UD Leiria“. Mas o pormenor delicioso desta prosa é a recordação – sim, porque uma derrota do FC Porto é sempre um acontecimento – a recordação da “derrota com o Barcelona por 0-2“. A alegria e o alívio que devem ter sido naquela redação quando Messi e Fabregas marcaram ao vencedor da Liga Europa!
A União de Leiria tem uma equipa fortemente candidata à descida, com alguns jogadores emprestados pelos coisinhos. E aquele que mais se destacou foi Shaffer, um defesa-esquerdo que também já fez manchete de A Bola, e que hoje, no flash-interview considerou que fez um “buen juego”. Mas todos nós, que o vimos em campo, sabemos que o que ele queria dizer era: “Fui comido pelo Hulk, pelo Bellushi, pelo Fucile, pelo Defour, de todas as formas e feitios, e sobrevivi para contar”.
A nossa atitude foi a melhor possível: grande pressão logo no meio-campo adversário, recuperação rápida da posse de bola, e talento para dar e vender, apesar do lastimável estado do relvado. E, no que toca a talento, o destaque vai naturalmente para James Rodríguez, que encheu o campo. A seguir-lhe o exemplo, tivemos um Bellushi a querer lembrar a Guarín que não tem o lugar assegurado. Estas foram a duas melhores exibições de uma prestação global que só nos pode deixar confiantes em relação a esta época.
Anúncios

16 thoughts on “Angústia para o jantar

  1. … e uma palavrinha para Kléber. Tem tudo para ser um ponta-de-lança. A forma como se movimenta e mesmo o perfil físico, são de ponta clássico. Muita classe nas finalizações.

    James foi o patrão, mas Belluschi fez uma exibição de encher o olho.

    Mais fraquita foi a defesa. Pouco agressiva nas marcações, sobretudo nas bolas paradas, lá para os lados de Maicon. Palito esteve um bocado desastrado, mas foi pelo lado de Fucile que os maiores sustos aconteceram.

    Gostar

  2. Grande post!

    Boas vindas ao Pobo, estamos de volta e vivos!

    O Kléber faz-me lembrar o Artur dos tempos do Jardel, também vamos dar 5 na luz?

    Esta equipa é completamente diferente da que jogou a Supertaça, daí o meu aborrecimento…

    Gostar

  3. No final da época passada, e depois da mais longa sequência de humilhações deportivas de que há memória no futebol português de um clube às mãos do seu rival, LFV afirmou publicamente que o Benfica se tinha considerado campeão antes de tempo. Também acrescentou que era preciso mais humildade para aquelas bandas.

    E depois chegou a época 2011/2012. Já ficámos a saber que Bruno César é só músculo. Que Witsel tem um Messi em cada perna. Que o Manchester United teme Cardozo. Que, para Rodrigo, este vai ser um ano de grandes conquistas pelo Benfica. Que Nolito bateu um record qualquer inventado pela Stasi benfiquista, antes pertencente a Eusébio (quem mais?). Que Artur acha que deve ser espectacular ser campeão pelo Benfica. Que Cardozo está entre os melhores marcadores da Europa. E que o Aimar anda mais solto (dos intestinos?).

    Humildade. Certo…

    Gostar

  4. JP, atão o teu presidente agora vai deitar-se com o Vieira e vão “fazer o amor”?
    Sabes quem vai dar o cuzinho, não sabes?
    É que nestas histórias das alianças, a história prova que a parte mais fraca (e aqui, não restam dúvidas sobre qual delas é) é a que leva com o pepino.
    Desejo-te boa sorte para a “Sagrada Aliança a Favor do Futebol” (leia-se “Sagrada Aliança Vamos tentar derrubar o FCP juntos porque sozinhos somos uma merda e não conseguimos”)

    Ah…esquecia-me:
    Dasse.

    Gostar

  5. Ribeiro Deep Blue, li os comentários que fizeste no post anterior ao J.P. e cada vez mais estou de acordo contigo…Vem pra aki ele mandar postas quando devia tar calado e esperar que o sporting ganhe pelo menos um jogo pa ter um motivo pa vir comentar….
    quanto a ele ter uma historia com o mangala, nao vale a pena, ele só se satisfaz com a seleção nacional de rugby da africa do sul…ele é um genero de luciana abreu, que lhe falta o djaló,apenas no aspecto de ser burra que nem uma calhota, e no de lhe faltar o djaló pa brincar….esse gajo ha que fazer como se faz á leonor pinhão e as suas cronicas,é so rir de tanta asneira

    Gostar

  6. Há dias, estava a ver num canal estrangeiro um programa sobre a vida do Pelé.
    Uma das passagens mais interessantes (para mim, pelo menos) teve a ver com a disputa da Taça Intercontinal que se jogava na altura a duas mãos em cada um dos estádios das equipas intervenientes.
    Adversário: SLB
    Santos ganha confortavelmente o primeiro jogo em São Paulo.
    Quando a equipa do Santos chega a Lisboa para o segundo jogo são recebidos de forma algo hostil com faixas : “Benfica campeão do Mundo” e “Preparem-se para o terceiro jogo”.
    Pelé gostou dos cartazes e fez uma jogatana.
    O Santos voltou a ganhar, numa severa sevícia sexual à “bunda” Benfiquista.
    Não pude deixar de sorrir (bem, foi mais uma gargalhada sonora no meio de “amigos Santistas”).
    É que esta história do ovo no cú da galinha voltou a acontecer este ano com os bilhetes para a final de Dublin oferecidos na Benfica TV quando a equipa tinha acabado de ser eliminada.
    Estes tristes nunca mais aprendem. A “sweet art of humiliation” afinal tem décadas.
    Claro que estas coisa, para se saberem, tem de ser num órgão de comunicação social estrangeiro, porque por cá….

    Gostar

  7. Miguel, “teu”, concerteza!

    Entretanto:
    O nosso treinador preferido de cabeleira “Loiro L'oreal 27”, QI igual ao de uma ostra, e de desenvoltura linguística apenas ultrapassada pelo seu presidente, afirmou que já viu os jogos todos do FCP esta época.

    Acredito.

    Pelo menos o jogo da Supertaça Cândido Oliveira e a Supertaça Europeia deve ter visto pois foram à noite e, desafortunadamente (para ele), não jogou esses jogos.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s