Conexão colombiana arrasa espanhóis

Falcao corre sérios riscos de voar para outras paragens mais cedo do que o previsível. Guarin passou de “mal-amado” a médio criativo goleador em 6 meses. Mas não foi fácil: a vantagem dos espanhóis ao intervalo era justa e só um início fulgurante na segunda parte permitiu atingir um resultado tão desnivelado.

AVB faz bem em tentar travar a euforia, mas ninguém que perceba o mínimo de futebol accredita que o Villareal consiga marcar 4 golos a este Porto. Aliás, com este resultado, os nossos adversários terão de arriscar imenso e criarão espaços para Hullk e companhia fazerem estragos.

Marcar 5 golos uma vez na época poder-se-ia atribuir à sorte ou azar alheio. Marcar 3 vezes, a equipas claramente acima da média, só está ao alcance de grandes equipas. Este Porto têm uma dimensão futebolistica que não cabe nesta competição. Falcao, Hulk e Moutinho são jogadores para outros palcos.

Anúncios

8 thoughts on “Conexão colombiana arrasa espanhóis

  1. Benefício escandaloso do FCP: Falcão marcou 4 golos quando só podia marcar 1. Guarin marcou 1 golo de cabeça quando só pode marcar golos com o joanete do pé direito.

    Às vezes interrogo-me por onde andará o atrasado mental do Lucas, o que dizia que o Cáááárdozo é muito melhor que Falcao.
    A esta hora suponho que deve estar a tentar passar com a cabeça na ombreira da porta. Está em manobras há cerca de meia-hora…

    Gostar

  2. Marcar DOZE golos a uma equipe de bairro em 4 jogos é que mancha a nossa estatística..sorte teve o Braguinha de apanhar nas meias a equipe mais fraca,mas depois do que fez até hoje,merece ir à final..força Braga,mas na final,é FCPORTO.

    Gostar

  3. Bom dia,

    Como se esperava encontramos muitas dificuldades para dar o primeiro rombo no submarino amarelo. O Villarreal foi a equipa que melhor futebol jogou no Dragão esta época.

    Na primeira parte tiveram as melhores oportunidades de golo, e podiam ter partido para o intervalo com mais de um golo de vantagem.

    Aproveitaram bem a nossa ala esquerda que era uma autêntica avenida, com Alvaro muito desconcentrado defensivamente.

    Guarin muito lento, Hulk a complicar, e iam nos valendo Rolando, Otamendi, Helton, Sapunaru, Moutinho e Fernando a segurar as investidas ofensivas do Villarreal, e Cebola e Falcao a lutar contra a defensiva espanhola.

    Rossi e Nilmar são muito difíceis de marcar, quando a equipa espanhola joga em contra-ataque. Jogam no limite do fora de jogo, e tem médios de grande qualidade técnica a servi-los. Na primeira parte tivemos uma grande oportunidade de Hulk, e ficámos-nos por aí.

    Na segunda parte, depois dos espanhóis terem falhado o segundo golo, acordamos para o jogo e fizemos um 40 minutos fantásticos, demolidores, com Falcao a efectuar a melhor exibição desde que chegou ao Porto.

    Guarin, fruto do reposicionamento operado por Villas-Boas apareceu no jogo e com Moutinho transportaram o jogo do Porto para a frente, e começaram a lançar bolas para as alas, que a cada cruzamento eram meio golo.

    Foi a partir desse momento que nos deparamos com as fragilidades defensivas do Villarreal, e se o jogo tivesse mais uns minutos mais golos marcaríamos.

    Nota positiva para o público que puxou pela equipa do primeiro ao último minuto, criando um ambiente arrepiante.

    O árbitro sem influir no resultado final, cometeu pequenos erros de avaliação disciplinar e técnica. Amarelo a Fernando, e não amarelo logo a seguir a jogador espanhol. Foras de jogo mal tirados … o jogo merecia um árbitro doutra craveira! Era uma final antecipada!

    Na segunda mão temos de gerir sériamente o resultado, respeitando a valia do adversário, poupar Moutinho que está à beira da exclusão, e carimbar aquilo que todos ansiamos … Final de Dublin.

    Abraço e bom fim de semana

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com

    Gostar

  4. Mais uma bela e gloriosa página, escrita por uma equipa que sabe seguir à letra o lema do Clube: «Ganhar é o nosso destino».

    Resultado e exibição que honram os pergaminhos e quando assim é para quê falar das dificuldades da primeira parte.

    Dublin ficou imensamente mais perto, mas falta ultrapassar o «quase».

    Estou certo que AVB vai continuar a fazer história e a pulverizar todos os recordes.

    Estou cada vez mais orgulhoso deste Clube, o melhor de Portugal e um dos melhores do Mundo.

    Um abraço

    Gostar

  5. Esse Lucas, após este tempo todo, já deve ter o olho do cú tão aberto e em ferida que mais deve parecer a mancha de Júpiter….
    Mas Low Desert Puke, também está bem. Deve ter sido a mãe dele a pôr-lhe esse nome mal lhe pôs os olhos em cima…

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s