Dois anos e meio depois

Eu sabia que devia guardar aquela edição de A Bola de 16 de Maio de 2008. Algo me dizia que um dia teria oportunidade de a lembrar com um sorriso na face. Que um dia assistiria à mais bela e dolorosa vingança sobre todos aqueles que quiseram destruir o meu clube. Ela aí está, em campo. Cinco, zero.
Há dois anos e meio, este jornal titulava “Benfica quer FC Porto a pagar em todas as frentes“, introduzido por um fatal “Alastram eventuais consequências da condenação por tentativa de corrupção“. Desde a UEFA à CMVM, passando pelo Governo, o terceiro classificado iria até ao fim do mundo para nos varrer do mapa futebolístico. O resto da história toda a gente conhece. Criaram-se task-forces de advogados competentíssimos, movimentaram-se canais jornalísticos privilegiados, construíram-se fábulas tenebrosas que impressionaram os Platinis do futebol. No final, zero. O FC Porto não só não foi banido da Champions, como ganhou mesmo o seu grupo à frente do Arsenal, sendo apenas eliminado nos quartos-de-final, às mãos de um Cristiano Ronaldo inspirado. Isto para não falar, a nível interno, no quarto campeonato consecutivo. O clube do regime de outrora meteu a viola no saco e regressou a casa envergonhado.
Eu não estava satisfeito. Ansiava por uma vingança maior, um momento sublime, uma acção dolorosa, lenta e metódica, que lhes pudesse fazer em campo aquilo que eles não nos conseguiram fazer na secretaria. E esse dia chegou, anteontem, domingo, 7 de Novembro de 2010, trazendo a goleada com que sempre sonhei e cujo desejo aquela capa de A Bola de 2008 tinha acelerado. Obrigado, Pinto da Costa, André Villas Boas e os catorze magníficos que pisaram o relvado do Dragão.
Anúncios

9 thoughts on “Dois anos e meio depois

  1. Eu ainda nao acho que a vinganca esteja completa. So' com a descida de divisao da merda e' que fico satisfeito.

    Alias, recuando mais no tempo: para mim o Porto ainda nao vingou a derrota Valentiana do Cesar Brito por 2-0 nas Antas. Para mim ainda nao… No ano seguinte fomos `a Luz ganhar por 3-2 mas isso nao chegou. Ja' os goleamos por 3 vezes nos ultimos 19 anos mas isso nao chega. A vinganca dos 2-0 do Cesar Brito so' sera completa qd o Porto for `a Luz ganhar em condicoes iguais `as da nossa derrota: quando a merda receber o Porto a 2 jornadas do fim e precisar de vencer para passar `a frente.

    PS: Pa, detesto o Vit Guimaraes como voces mas ja' chega de lhes chamar espanhois. Espanhois porque? Falam espanhol em Guimaraes, e'? Em Guimaraes ha muita bandeira espanhola a esvoacar? Eu nem sou minhoto (a minha mae e' de Valenca) mas so posso imaginar o que chamam ao pessoal do Alto Minho.

    Gostar

  2. Ah pois:

    Já goleámos na Luz, Época 1995/96 (18/09/96), Supertaça de Portugal (2ª mão), SLB-FCP, 0-5. Alguns golos foram lindos, como o de Wetl e o último de Jardel.

    Não tínhamos era goleado em casa. O sabor especial desta vitória advém do facto de ser peremptória. Foi futebol sem espinhas, um baile a toda a escala, que vem dar um enorme tapa na boca de toda a nação benfiquista, depois de certas fanfarronices recentes.

    Gostar

  3. Incrivel como me esqueci de referir os clássicos 5-0 na Luz.

    Jardel não marcou nenhum golo nesse jogo, ó André Pinto, o último foi do Drulovic. Nesse dia o Jardel foi pai, salvo erro e tb morreu o foto-jornalista lamp, o Nuno Ferrari. Aliás o foto-jornalista publicamente e orgulhosamente lampião. E no dia seguinte a Com. Social lisboeta dava mais destaque ao gajo morto do que à vitória do Porto. Até o Eusébio chorou pela morte do amigo.

    Gostar

  4. Ah pois e André

    Estive nesses dois jogos. Efectivamente o dos 5-0 foi no dia 18/09/1996 e salvo erro não foi a 2.ª mão, foi o terceiro jogo para desempatar. nesse dia efectivamente nasceu o primeiro filho do Jardel que fez vinte e três anos também nesse dia. nessa altura o jardel ainda jogava ao copo. fiquei na superior norte, mesmo ao pé da câmara da rtp que filmava a maior parte dos golos e estava na companhia da minha mulher, na altura namorada, que se dizia benfiquista. foi a primeira e última vez que foi ao futebol. quer isto dizer que a noite de domingo foi uma noite de recordações!

    quanto ao golo do jardel em que parou de peito e fustigou preud'homme, estava bem juntinho aos diabos vermelhos, já que tinha cartão jovem. nesse ainda gritei golo. no do bicho, o 2.º do porto já fiquei caladinho.

    Recuerdos!

    Abraço ao pobo and friends (onde é que eu já vi isto?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s