Abraços e promessas

Foi notícia ontem que Pinto da Costa, um fervoroso crente na religião católica apostólica romana, encontrou Jesus. Parece que deram um abraço fraterno e que o mundo voltou a fazer sentido. Muitos foram os que se atreveram a ver naquele abraço uma espécie de “beijo de morte” do nosso Presidente. Outros vislumbraram ali já um acordo para um futuro contrato. Há quem veja ali também a angariação de mais um sócio.

Hoje, o jornal A Bola revela, orgulhosamente, e talvez para descansar o adepto lampião mais chocado com a cena, aquilo que Jesus disse a Pinto da Costa: “O Benfica vai ser campeão”. Ou seja, mais uma banalidade. O que A Bola não revela, porque não consegue (ou não lhe interessa), é o que Pinto da Costa disse a Jesus. E isso sim, seria grande cacha jornalística! Até porque o que a foto publicada na primeira página sugere é precisamente o nosso grande Presidente a dizer algo que provoca o riso a Jesus. Que lhe terá dito Pinto da Costa, enquanto fita o chão (ou os sapatos de verniz de Jesus)? Aceitam-se sugestões.

É curiosa a frase que surge por baixo do título principal, “Treinador encarnado brincou falando a sério”, uma frase que nada traz de novo, nada revela de importante, mas, servindo-se do paradoxo, protege na perfeição o emissor.

Anúncios

8 thoughts on “Abraços e promessas

  1. Estou danado! Com uma revolta…dasse !!

    Acabei de assistir a um jogo “encomendado”. O filho da puta do árbitro deve idolatrar a equipa do Chelsea para os empurrar até à nossa área, ou então recebeu boas luvas do cabrão do ibrahmovic, ou o caralho que o foda. Já não é fácil jogar com equipas inglesas, com ajuda do árbitro, então…

    Não há dúvida que a UEFA sabe escolher bem os seus árbitros. Esse cabrão de platini!

    Quanto à nossa equipa, gostei da organização da primeira parte e da vontade da segunda, após o golo. Se conseguirem combinar as duas, então temos equipa. O Sapunaru, coitado, é muito esforçado mas mete muita água: cai perto da própria grande área a queixar-se correndo o risco do árbitro não marcar falta (foi o que sucedeu); faz uns carrinhos óptimos para lhe passarem a bola por cima ou pelo lado (no ano passado foi igual com a Naval). Já deu para perceber porque o Jesualdo não punha o Belushi a jogar – só dura metade do jogo. De resto não tenho nada a dizer da equipa do FCPorto. Os ingleses de merda tiveram o piroco do costume e marcaram um golo, quando nós mandamos uma bola à trave e tivemos dois remates muito próximos de entrar. É assim o futebol.

    Também gostei de ver uma arrancada do avançado do Chelsea que foi tão rápido que só o defesa do Porto o acompanhou…o juíz de linha não conseguiu e não marcava fora-de-jogo, quando este avançado estava adiantado.

    equipa de arbitragem muito má para um jogo assim, com arbitragem habilidosa. O FCPorto não merecia ser derrotado.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s